Saturday, January 30, 2010

Intervalo para contar sobre a busca de um livro no próximo post Publico de Carreirismos e Capim

Carreirismos

Chegamos aonde Esgotaram-se as queixas
Falamos nem somos ouvidos Quem acumulou

arrogância Antes sorria ao próximo
seu entusiasmo na bajulação partida

do anonimato Sua carreira dopou-o
a esta pose erguida O queixo soberbo

Desvincula-se a gentileza Da face antiga
era uma flor. A fama dá o caminho contrário.

A fama só ela é fama Quando é fama
se torna Uma majestade solícita


Capim

Em face de prédio tão feio A minha janela calada
Uma fístula no telhado Derrama-se o engradamento
do sobrado na vila Cercados Quero estradas

Abrir a porta para aonde correr e colher
o imprevisível que se ergue da grama Goiabeira

sozinha Desgarra-se plena
Entrega-se aos braços que apanham-lhe
os frutos Goiabas carregados os galhos

Uma goiabeira sozinha no pasto

Do balde cheio que trouxemos mexeu-se
a goiabada Comungamos com os vizinhos o doce

Labels:

1 Comments:

Anonymous Anonymous said...

Ana,
Gostei muito...
Grande abraço!
Clóvison - CLOVIN - Patos de Minas, MG

3:30 AM  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home